O Coroinha Concelebrante

1977: Igreja de Santo Antônio do Valongo
Dia de Finados, templo repleto de fiéis

Dos três frades do Valongo, dois estavam fora. O vigário Frei Armindo celebrava no Cemitério do Saboó e Frei Celso no Morro de São Bento. Frei Cosme já em estágio muito avançado da doença que o consumia, dificultando-lhe inúmeras capacidades físicas, fôra poupado, para ficar na matriz. Seu único ajudante, no dia, era o coroinha Mario

O frei doente que já sofrera, por diversas vezes, perda total da voz, sobe ao altar para iniciar a Santa Missa, tenta emitir algum som, mas a vocalização torna-se impossível. Faz sinal para o coroinha se aproximar e lhe balbucia para ler o Missal, em seu lugar. Mario assim fez, durante toda a Missa, exceto na Consagração.

E o antigo coroinha complementa:

Foi uma Missa que me marcou muito. Confesso que nunca vi outra igual. Foi triste!


Mario Dias Caldeira Filho

Mario Dias Caldeira Filho

Amigo n.º 31 de Frei Cosme

Share Button

Comentários

Sem comentários ainda.

Nome:
E-mail:
Comentário:
 Adicione seu comentário 

Comentários via Facebook


Arquivo
Busca